Average rating for our customers
4.8
On 5
  Last comment: 19-11-2016
buena atención, calidad y precio. Mis felicitaciones Luis
Productos de Ortopedia


Quem somosVisita virtualLocalizaçãoContacte-nosInformação legalCondições de venda
Noticias Maximize

ARAGÃO, a frente do investimento público na redução da dependência

Aragão frente na redução da dependência do investimento público

More details

Noticias

» Adicionar à minha lista de desejos

ARAGÃO, a frente do investimento público na redução da dependência

ARAGÃO, a frente do investimento público na redução da dependência

Aragão frente na redução da dependência do investimento público

Sending, please wait...

Your question has been sent! We'll answer you as soon as possible.

Sorry! An error has occurred sending your question.

Dependentes de Aragão será um dos principais afetados pelas mudanças feitas desde que o governo central no desenvolvimento da Unidade de Direito e, principalmente, vai significar uma redução no investimento. Assim, de acordo com um relatório do Observatório Nacional da Unidade, a comunidade será o quarto com a maior redução (17,3%) do investimento público para o atendimento deste grupo, apenas ultrapassado pelo Múrcia e das Ilhas Baleares (18,9 %) e Canárias (22,7%)

O percentual vai significar uma redução no excesso de 26 milhões de euros face a 2011, devido à quantidade de cortes causados ​​pelo financiamento estatal reduzida e a oportunidade dada às regiões de implementar poupança.

 

Exclusões entre as ações do Governo Central para a supressão do nível acordado de financiamento para comunidades como refletido no orçamento e que vai significar mais de 11 milhões de euros a menos de Aragão. Além disso, o decreto 20/2012de 13 de julho de 2012 alterou alguns aspectos fundamentais da lei e reduzir as entregas para regiões com o nível mínimo garantido por uma média de 13,24%. Aqui, o corte do Estado será perto de 3 milhões de euros. No total, o relatório adverte de uma perda financeira para os cofres regionais mais de € 14 milhoes, o que representa um decréscimo de 27,24% em relação ao financiamento do Estado de 2011. La Rioja (29%), Astúrias (28,92%) e Castilla y León (27,42%) são os únicos que suportam uma maior redução.

Além disso, o decreto também inclui medidas que favoreçam reduziu os gastos para as regiões, entre as quais inclui a redução do benefício econômico para os cuidados no ambiente doméstico (PECEF) em 15% a partir de 01 de agosto e eliminação partir da mesma data, o direito a receber os valores retroativamente a tais benefícios nos casos em que acumulados.

Na primeira seção, o governo regional terá uma economia de cerca de 3,7 bilhões de euros e lucro de salvar a supressão da retroactividade será de 8,4, elevando para 12,1 milhões o potencial de poupança comunidade de Aragão - 305 milhões no total entre todosautonomia -.

Assim, o relatório do Observatório Nacional da Unidade fornece um impacto total entre os dois cortes do estado e as economias que irão beneficiar os cofres regionais, mais de 26 milhões de euros, ou seja 17% em relação a 2011 e uma porcentagem muito maior do que 11,2% da média nacional.

O relatório adverte, neste sentido, que "os territórios que tinham dados de gestão muito pobres reduzir ainda mais o investimento público no sistema, agravando certamente evoluindo prestação de cuidados" e afirma que, por parte do Por outro lado, as comunidades que tiveram melhor gerenciamento de dados "têm muito menos margem para a poupança e será forçado a tomar decisões drásticas para proteger os saldos orçamentais, agravando os seus rácios de atenção."

 

IMPACTO POR PESSOA Os cortes afetarão um impacto global em cinco meses - de agosto a dezembro - a partir de 344 € por pessoa, ou seja, mais de 65 euros por mês por pessoa servido. TambémAragão nesta seção é o terceiro nas comunidades mais afetadas, por trás das Canárias (79,59) e Irlanda (71,41). No resto do país, esse montante totalizou apenas 52 euros, de modo que cada aragonês dependente receber cerca de 13 euros a menos do que o que será feito nacionalmente.

No total, a atenção a quem de direito terá uma média de 274 euros a menos do que agora e no final do ano, ou seja, cada Aragão dependente de corte será de 70 euros superior à média nacional.

Escreva a sua opinião

ARAGÃO, a frente do investimento público na redução da dependência

ARAGÃO, a frente do investimento público na redução da dependência

Aragão frente na redução da dependência do investimento público

Escreva a sua opinião